sábado , 23 outubro 2021
Home / Destaque / Motorista feito de escudo humano em assalto a empresa em Jarinu lembra tensão entre quadrilha: ‘Gelei e pedi calma’

Motorista feito de escudo humano em assalto a empresa em Jarinu lembra tensão entre quadrilha: ‘Gelei e pedi calma’

Um motorista de ônibus de 45 anos foi uma das pessoas usadas como “escudos” pelo criminosos fortemente armados que assaltaram uma empresa que fabrica ligas metálicas para joalherias, na madrugada desta terça-feira (13), em Jarinu (SP). Não houve feridos e ninguém foi preso.

Ao G1, o homem, que terá a identidade preservada, contou que trabalha com transporte de funcionários de empresas e fazia o trajeto para os bairros da cidade por volta de meia-noite. Depois de deixar os passageiros, ele se deparou com um carro na contramão e uma pessoa que parecia ser policial.

“Apontou o fuzil para mim e estava vestido com roupa de policial. Só percebi que não era quando deu uma ‘gravata’ por trás no pescoço de um rapaz sem camiseta, que pedi pelo amor de Deus para não matar ele. Também me mandou tirar a camiseta e perguntou se eu estava armado”, lembra.

Criminosos colocaram fogo em carros durante assalto a fábrica de joias em Jarinu (SP) — Foto: Arquivo pessoal

Criminosos colocaram fogo em carros durante assalto a fábrica de joias em Jarinu (SP) — Foto: Arquivo pessoal

Na sequência, outro motorista foi abordado e os três tiveram que ficar sentados enquanto os veículos foram deixados atravessados na via.

“Ficou [o criminoso] dando tiro para o alto. Nem coloquei camisa nem nada, só queria ir embora. Gelei e pedi calma quando começaram a discutir entre eles. O primeiro rapaz abordado já estava bem nervoso e chorando. Ficamos sentados no chão e depois entraram em vários carros e saíram sentido bairro Campo Largo”, completa.

Polícia encontra veículo usado em assalto a fábrica de metais em Jarinu

https://imasdk.googleapis.com/js/core/bridge3.471.1_pt_br.html#goog_881311279–:–/–:–

Polícia encontra veículo usado em assalto a fábrica de metais em Jarinu

O motorista de ônibus ficou sob a ameaça dos criminosos por cerca de 10 minutos. Ele não ficou ferido. “Estava em um apuro danado. 10 minutos que pareciam uma eternidade.”

De acordo com o boletim de ocorrência, os criminosos levaram três quilos de prata, 191 gramas de ouro, 500 peças de prata e cinco quilos de cobre

Polícia procura os bandidos que invadiram empresa de metais em Jarinu-SP

https://imasdk.googleapis.com/js/core/bridge3.471.1_pt_br.html#goog_881311282–:–/–:–

Polícia procura os bandidos que invadiram empresa de metais em Jarinu-SP

Crime

Criminosos invadem empresa de metais e trocam tiros com a polícia em Jarinu-SP

https://imasdk.googleapis.com/js/core/bridge3.471.1_pt_br.html#goog_881311285–:–/–:–

Criminosos invadem empresa de metais e trocam tiros com a polícia em Jarinu-SP

Segundo a Polícia Civil, pelo menos 15 bandidos participaram da ação. Eles usaram drones para sobrevoar vias de acesso ao local e monitorar a aproximação da Polícia Militar.

Armados com fuzis, os criminosos atiraram na guarita da fábrica, derrubaram o portão e invadiram o local.

Localização da fábrica de joias assaltada em Jarinu (SP) — Foto: Arte/G1

Localização da fábrica de joias assaltada em Jarinu (SP) — Foto: Arte/G1

Para dificultar a chegada da Polícia Militar, os criminosos atearam fogo em pelo menos quatro veículos na Estrada Municipal Santo Gastaldi, que dá acesso ao local. A pista no sentido bairro precisou ser interditada.

Segundo a Guarda Municipal, o fogo foi apagado por moradores e uma perícia será feita nos carros.

Após o assalto, os assaltantes fugiram e houve troca de tiros na estrada que liga Jarinu a Campo Limpo Paulista (SP) e também na estrada que liga a cidade a Atibaia (SP).

Segundo a Polícia Militar, os criminosos seguiram pela Rodovia Fernão Dias. O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) foi acionado para verificar um objeto explosivo na região.

Criminosos atiraram na guarita da fábrica em Jarinu — Foto: Fernanda Elnour/TV TEM

Criminosos atiraram na guarita da fábrica em Jarinu — Foto: Fernanda Elnour/TV TEM

O Grupo de Operações Especiais (Goe), a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jundiaí (SP) e a perícia também estiveram no local.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que, além do ataque à joalheria, investiga invasões a dois mercados de Jarinu, nesta madrugada. De acordo com a Polícia Militar, os criminosos se espalharam por vários pontos da cidade.

Portão da fábrica de joias foi arrancado pelos assaltantes em Jarinu — Foto: Fernanda Elnour/TV TEM

Portão da fábrica de joias foi arrancado pelos assaltantes em Jarinu — Foto: Fernanda Elnour/TV TEM

Segundo assalto

Esta não foi a primeira vez que a fábrica de Jarinu se tornou alvo de criminosos. Em 2012, um grupo com cerca de 10 pessoas armadas com fuzis invadiu o local e fugiu com metais preciosos. Na época, a polícia estimava uma quantidade entre 10 e 15 quilos de material roubado.

De acordo com a corporação, os suspeitos invadiram a empresa e obrigaram os funcionários a abrirem o cofre. Após ficarem cerca de uma hora e meia no local, os dez assaltantes trancaram os trabalhadores em um cômodo e fugiram, levando um dos funcionários como refém.

Durante a fuga, eles pararam um carro particular no qual estava um PM à paisana e roubaram sua arma, o celular e a chave do veículo. O grupo seguiu até Guarulhos (SP), onde o refém foi libertado, e depois desapareceu.

Fonte: G1

Veja Também

Alec Baldwin fala pela 1ª vez sobre morte de diretora: ‘Tristeza’

Artista afirmou que está cooperando com as investigações sobre o acidente que matou Halyna Hutchins no set do filme Rust, nos EUA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *