Home / Destaque / Lockdown em Xangai separa pais e bebês e faz trabalhadores dormirem em fábricas

Lockdown em Xangai separa pais e bebês e faz trabalhadores dormirem em fábricas

Os governantes Xangai, na China, implementaram nas últimas semanas uma dura política de confinamento para toda a cidade, com objetivo de controlar a mais nova onde de pandemia do novo coronavírus na região.

Os 14 casos diários confirmados em 23 de março, se tornaram 828 em 7 de abril, com a veloz disseminação da variante Ômicron pela cidade mais populosa da China, com 25 milhões de pessoas.

As regras impostas pelo governo local logo começaram a incomodar os moradores de Xangai, que foram divididos em dois lados, usando o rio Huangpu como marco. Segundo políticos, o objetivo era escalonar a testagem da população.

Mas nenhuma das regras causou tanta revolta quanto a separação de pais e bebês. Toda criança acima de 2 anos que testasse positivo para doença era imediatamente isolada, sem sequer permitir que responsáveis os acompanhassem nos centros de tratamento.

Os grandes galpões ondem ficavam os bebês não contavam com o suporte necessário de enfermeiros para cuidar da maneira correta das crianças. Com as denúncias de maus-tratos, o governo flexibilizou esta regra e autorizou os pais que testassem positivo a permanecer com os filhos.l

A política chinesa de tolerância zero contra a Covid fez o país registrar apenas 387.620 casos e 4.638 mortes, ainda que possua uma população total estimada em 1,4 bilhão.

Todo esse controle da população e as testagens em massa, entretanto, não foram capazes de conter a variante Ômicron, responsável pelo novo surto em Xangai.

Por ser o principal centro financeiro do país, donos de indústrias têm pedido aos funcionários para que durmam nas fábricas, impedindo, assim, que tenham contato com outras pessoas e possivelmente contraiam a doença.

Aqueles que porventura testem positivo para Covid-19, podem ser levados para centros de isolamento coletivos. De acordo com a BBC, estas instalações não possuem chuveiros ou espaço para todos.

A frustração dos moradores de Xangai, que sequer podiam levar os animais de estimação para passear, fez com que o governo local flexibilizasse o isolamento em alguns bairros, permitindo que estas pessoas saiam de casa.

Fonte: R7

Veja Também

SP: polícia busca suspeito de assassinar estudante da Unicamp

O corpo da vítima foi encontrado em uma ribanceira com pedras. Mayara tinha ferimentos de faca no braço, mão, tórax e cabeça

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.