Home / Destaque / Justiça nega liberdade provisória a suspeito de jogar noiva pela janela

Justiça nega liberdade provisória a suspeito de jogar noiva pela janela

A Justiça de São Paulo manteve a prisão preventiva do jovem Natanael Silva, detido no dia 7, sob a acusação de tentar matar a noiva jogando-a da janela do apartamento em Guarulhos, São Paulo. A queda da manicure Jheniffer Noveli, de 26 anos, foi flagrada por câmeras de segurança  e mostra que ela bateu na fiação elétrica antes de cair, o que pode ter salvado sua vida.

Em entrevista ao Cidade Alerta, Jheniffer inocentou o namorado e negou a versão da polícia, que sustenta que Natanael Silva a empurrou da janela. A manicure afirma que o noivo tentou segurá-la durante uma discussão e que foi ela que pegou impulso no corpo dele. “Chutei ele e consegui dar impulso para virar o corpo”, afirmou. 

A juíza Caroline Quadros da Silveira Pereira entendeu que “no presente caso não se apresenta a liberdade provisória”. Ela citou que a medida busca “garantir a ordem pública atingida pela prática do crime”.

Jheniffer quebrou um dente e ficou com hematomas em razão da queda. Na entrevista ao Cidade Alerta, ela afirmou que o casal brigou após ingerir álcool. Na briga, o namorado teria dito que terminaria o relacionamento, e a jovem teria respondido também que terminaria tudo. Em seguida, ela pôs parte do corpo para fora do prédio e pegou impulso no jovem quando ele se aproximou.

Segundo a análise policial, a jovem foi empurrada por Natanael. O vídeo mostra uma mão de outra pessoa perto do corpo de Jheniffer no momento da queda. Outra pista é o depoimento das testemunhas, que afirmam que houve uma briga entre o casal momentos antes do ocorrido e que Natanael teria quebrado coisas dentro do imóvel.

fonte: R7

Veja Também

SP: polícia busca suspeito de assassinar estudante da Unicamp

O corpo da vítima foi encontrado em uma ribanceira com pedras. Mayara tinha ferimentos de faca no braço, mão, tórax e cabeça

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.