sexta-feira , 22 outubro 2021
Home / Destaque / Casa onde três crianças morreram queimadas corre risco de desabar

Casa onde três crianças morreram queimadas corre risco de desabar

A casa onde três crianças morreram carbonizadas em um incêndio na Vila Guilherme, zona norte de São Paulo, corre risco de desabar devido a estruturas de madeira, segundo a Defesa Civil. No imóvel moravam duas famílias de bolivianos. As informações são da Record TV

O acidente doméstico ocorreu por volta das 17h15 desta sexta-feira (2) em uma casa que fica na rua Euchário Rebouças Carvalho. Duas das vítimas tinham 2 anos e uma, 5 anos. Outras três pessoas foram socorridas após inalar fumaça.

O incêndio teria sido provocado pelas próprias crianças durante uma brincadeira. Elas teriam colocado fogo em um pedaço de papel. As chamas se alastraram rapidamente e não houve tempo para que deixassem o imóvel. 

Os corpos das crianças foram encontrados após equipes do Corpo de Bombeiros controlarem as chamas. Atuaram no local 17 viaturas. A mãe estava na cozinha e não pode fazer nada. 

Um carro que estava na garagem ficou também destruído e foi retirado às pressas para evitar uma explosão por causa do combustível.

O caso

Uma vizinha contou ao Cidade Alerta, da Record TV, que sentiu cheiro de queimado, ouviu gritos e uma explosão. “Quando a gente ouviu a explosão e os bombeiros chegando, eu vi a mãe gritando desesperadamente na rua”, diz a testemunha. As vítimas eram dois irmãos e uma terceira criança, segundo testemunhas.

De acordo com informações preliminares, nos fundos da residência, funcionava uma confecção.

Um outro vizinho contou que ouviu uma explosão e viu uma fumaça espessa saindo do imóvel. Ele e outros vizinhos se juntaram para arrombar o portão, que estava trancado com uma corrente. Não foi possível salvar as crianças. O grupo apenas conseguiu virar o carro, que estava na entrada da casa, para evitar uma nova explosão.

Fonte: R7

Veja Também

Fiocruz: transmissão do coronavírus mantém ritmo de queda no Brasil

Observatório Covid-19, todavia, ressalta que há instabilidade na notificação de casos leves, o que pode afetar interpretações

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *