sábado , 23 outubro 2021
Home / Destaque / Abono salarial tem R$ 1,2 bilhão que ainda não foram sacados

Abono salarial tem R$ 1,2 bilhão que ainda não foram sacados

Cerca de 1,8 milhão de trabalhadores não efetuaram o saque do abono salarial de exercícios anteriores, deixando R$ 1,2 bilhão esquecidos na conta, que ficam disponíveis por até cinco anos. Nesta quarta-feira (30), termina o prazo para sacar o benefício. Como o governo federal mudou o calendário, o próximo será aberto apenas em janeiro de 2022.

Segundo a Caixa, responsável pelo PIS, somente no exercício de 2020/2021, que termina quarta-feira, 327,6 mil beneficiários deixaram de resgatar R$ 214 milhões. O total previsto é de R$ 17 bilhões para 22,2 milhões trabalhadores.

Já o Banco do Brasil, responsável pelo Pasep, realizou a identificação do abono salarial para 2,7 milhões de trabalhadores, totalizando R$ 2,6 bilhões. Cerca de 2,5 milhões de trabalhadores já fizeram o saque do benefício, totalizando R$ 2,5 bilhões. Ainda não sacaram cerca de 140 mil trabalhadores, o que representa um saldo de R$ 95 milhões.

O calendário de pagamento terminou em 9 de fevereiro, mas o saque pode ser realizado até 30 de junho de 2021. “Os benefícios não recebidos até a data limite serão novamente disponibilizados no próximo calendário, a partir de janeiro de 2022”, afirma a Caixa, em nota.https://imasdk.googleapis.com/js/core/bridge3.469.0_en.html#goog_1604283151

A Secretaria de Trabalho, do Ministério da Economia, afirma que é assegurado ao trabalhador o direito ao abono salarial pelo prazo de cinco anos. Os valores não sacados até esta quarta-feira serão redisponibilizados para pagamento nos calendários dos exercícios seguintes, até completar o prazo de cinco anos.

Valor

Espécie de 14º salário, o abono é pago a trabalhadores formais que recebem até dois salários mínimos (R$ 2.200). O valor do benefício varia de acordo com a quantidade de meses trabalhados com a carteira assinada no ano anterior. A quantia vai de R$ 92 a R$ 1.100.PUBLICIDADE

Quem tem direito

Podem receber o abono, os trabalhadores devem ser inscritos no PIS há pelo menos cinco anos e ter trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias em 2019, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos. Também é necessário que os dados tenham sido informados corretamente pelo empregador na RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) ou eSocial, conforme categoria da empresa.

Recebem o benefício na Caixa os trabalhadores vinculados a entidades e empresas privadas. As pessoas que trabalham no setor público têm inscrição Pasep e recebem o benefício no Banco do Brasil.

A consulta do direito ao benefício, bem como do valor disponibilizado, pode ser realizada por meio do app Caixa Trabalhador, pelo atendimento Caixa ao Cidadão – 0800 726 0207 e no site http://www.caixa.gov.br/abonosalarial/.

O que fazer

Quem tem direito e ainda não sacou o benefício poderá buscar orientações em uma das unidades de atendimento da Secretaria de Trabalho ou entrar em contato com a central de atendimento 158, para se informar sobre as medidas que deverá tomar.

Enquanto isso, o dinheiro não retirado vai para o FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador), fonte usada para pagamento de benefícios como o abono e o Seguro-Desemprego.

Fonte: R7

Veja Também

Alec Baldwin fala pela 1ª vez sobre morte de diretora: ‘Tristeza’

Artista afirmou que está cooperando com as investigações sobre o acidente que matou Halyna Hutchins no set do filme Rust, nos EUA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *